Iniciativa de 9 queijarias da Córsega

Formas de queijo mutualizadas

E

mbora concorrentes, 9 queijarias corsas, incluindo Ottavi e A-Filetta criaram um Grupo de Interesse Econômico (GIE) para mutualizar a fabricação de blocos de formas. "Nós fazemos nossos queijos em formas individuais, explica Antoine Ottavi. Nosso desejo foi evoluir para um sistema que oferece mais regularidade, que gaste menos tempos e seja menos despendioso, para isso adotamos blocos de formas mecânicas e que são viradas de uma só vez." Mas eles não queriam os blocos de formas cilíndricas disponíveis no mercado: "as formas da Córsega são cônicas e com um relevo e design bem particular."

A GIE procurou a empresa de plásticos Mino Gaillard, com sede na região do Ain, perto de Oyonnax. "Foi necessário conceber um modelo que pudesse ser virado em bloco de forma e empilhado, mas sempre conservando a forma particular do brocciu (um queijo tipo ricota explicou Olivier Altina, responsável comercial da empresa. Para conservar o relevo na casca, estrias foram acrescentadas no interior das formas para acentuar a marcação." As formas foram fabricadas em dois formatos:: 95 ou 120 mm de diâmetro.

>> Impressão 3D

A iniciativa foi lançada em 2016. «Os fabricantes tinhas suas próprias especificidades, então tiveram que chegar a um senso comum, disse Olivier Altina. Nós fizemos protótipos da forma em impressão 3D. Isso permitiu de testar durante a fabricação, disse ele. Goi indispensável antes de fabricar a matriz de injeção: ela custa dezenas de milhares de euros e permite injetar o plástico em estado pastoso sob pression. Era proibido errar."

Os primeiros blocos de formas foram entregues em maio de 2019. Embora fiquem disponíveis para fabricação na empresa Mino Gaillard, as matrizes de injeção são propriedade do GIE. Somente os membros têm direito de utilizar. ◼

Back to summary of N°1 - Agosto 2019